Translate

sábado, 26 de novembro de 2016

E já se passaram 3 anos com a ileostomia definitiva

Eu que já fugi, briguei, não aceitava por nada…mudei o pensamento depois que eu entendi o que era viver ostomizada e isso foi convivendo com outros ostomizados (as),vendo que sim, é possível!  Hoje eu aceito muito bem e não vivo sem a Mel (nome carinhoso que dei a minha ileostomia) afinal, nem dá né?!
Em homenagem a Mel...rs, uma bolsa + uma mala, 
pois tem dias que ela é uma mala...hehe
Três anos já se passaram, foi em 17 de outubro de 2013 e ainda sempre aprendo algo novo, já consigo rir das " desgraças" e digo sempre que não faço apologia ao uso de uma ostomia, penso que só mesmo como último recurso, o que foi o meu caso, depois de um J-Pouch e anos de tratamento, medicamentos, enfim...não que seja assim tão bom viver com uma ileostomia, que é a mais funcionante e com fezes mais líquidas, mas para o meu caso, foi a melhor opção para ter qualidade de vida, e sempre é possível se adaptar a uma nova realidade, por isso mesmo, os ostomizados possuem direitos assegurados por lei, “Decreto lei n. 5296 de 02/12/2004”.
Afinal porque eu, toda bonita, posso sentar no assento reservado em transportes públicos? Ah, imagine se o ônibus, metrô, sei lá freia bruscamente e eu bato meu abdômen, além da dor, vai dar...merda! Posso ter prioridade em filas (bancos, supermercados, lojas, etc), se estiver com a “bolsa” cheia, imagine se descola ou abre enquanto estiver aguardando em fila?! E banheiro reservado? Ah, esse último então, nem preciso comentar! Resumindo, sou considerada deficiente física, pois me foi retirado uma parte do corpo, mesmo que seja invisível aos olhos “curiosos”, eu não tenho todo o intestino grosso (ascendente, transverso, descendente, sigmoide) e não nasci evacuando através de uma abertura na barriga, simples assim!
A imagem mostra que foi retirado todo intestino grosso( em vermelho)
e confeccionado uma bolsa ileal (J-Pouch)
Então, para quem não vê, ou não sabe, apenas respeite, pois se tenho uma carteira de deficiente, esta foi emitida mediante apresentação de laudos e exames para constatar.
E então é "melhor viver meu bem, pois há um lugar em que o Sol brilha pra você..."


Maria Rita 



Nenhum comentário:

Postar um comentário